Os Jogos Paralímpicos de Tóquio marcaram a melhor campanha do Brasil em paralímpicos e chegaram a registrar medalhas de ouro. Nos Jogos Olímpicos, os atletas brasileiros também obtiveram o melhor resultado até o momento. Os atletas que participaram dessas edições históricas dos jogos foram recebidos nesta quarta-feira (6), pelo presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto.

O Bolsa Atleta, programa individual de patrocínio do Governo Federal, esteve presente em 94% de todas as medalhas ‘ conquistas realizadas por atletas brasileiros na Paralimpíada e em 90% dos pódios dos Jogos Olímpicos.

“Temos orgulho de ser um brasileiro, é uma satisfação imensurável”, disse o presidente Jair Bolsonaro. ” E aquele momento de mergulhar em uma piscina, entrar em um campo, fazer um arco, em uma flecha, em um dardo, é um momento que nos marca e precede não semanas e meses, anos de muito trabalho, de muita dedicação. A gente acha que o cara está lá estourando na tela da televisão e tudo começou lá, não, tudo começou lá atrás. Se você não tem disciplina, dedicação, comprometimento, se não tivermos sucesso em abraçar algo da nossa vida, somos incapazes de ter sucesso. Isso serve para todas as fases da nossa vida. “, destacou o presidente.

No discurso, o presidente lembrou que também foi atleta e citou a história da participação do Brasil nos jogos.” A Olimpíada começou 1896, nossa primeira medalha em 1920 com o Tenente William Paraense, prova de tiro. Dali para frente, o Brasil sempre esteve presente nesses momentos. Com o tempo apareceram as Paralimpíadas que fizeram com que você aparecesse para o mundo também e aparecesse bastante quadrado e de maneira brilhante, ” disse.

Jogos Paralímpicos de Tóquio

Dos 236 atletas que se mantêm em Tóquio, 226 (95,7%) integram a Bolsa Atleta. A maior parte dos atletas (57,6%) recebe o Pódio da Bolsa Família que é a principal categoria do programa. O Atleta Scholarship esteve presente em 94% de todas as medalhas ‘ realizações de atletas brasileiros. No total, os brasileiros conquistaram 72 medalhas nos Jogos de Tóquio, com 68 sendo dos integrantes do programa.

Gravação de ouros

O Brasil teve recorde de golos nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, com 22 medalhas, superando os 21 dos jogos de Londres 2012. Além de 20 prateada e 30 bronzes. O país terminou os jogos na sétima colocação dos rankings mundiais. Foi em Tóquio que o Brasil alcançou a sua medalha de ouro 100ª na história dos Jogos Paralímpicos.

Das 22 medalhas de ouro obtidas, 20 delas foram alcanadas por esportistas da Bolsa Atleta, sendo 18 de membros da categoria Pódio. E das 20 medalhas de prata, 18 são dos integrantes do programa, além de 100% dos 30 bronzes obtidos.

Investimento no esporte

O Brasil competia em Tóquio com a maior delegação em Jogos Paralímpicos no exterior. Foram 259 atletas, incluindo atletas-guia, calheiros, goleadores e helmsman. Desse total, 236 são atletas titulares, dos quais 226 integram a Bolsa Atleta.

A delegação brasileira viajou ao Japão respaldo por um investimento de R$ 117 milhões do Governo Federal via Bolsa Atleta. Esse é o valor proferido historicamente, desde 2005, para os 226 esportivos do grupo que integram o programa.

Olimpíadas de Tóquio

Vinte e uma medalhas, o maior número já obtido pelo Brasil nos Jogos Olímpicos. Esse foi o saldo dos jogos de Tóquio. O Atleta Scholarship está conectado a 90,4% dos pódios do Brasil. Isso porque, das 21 medalhas conquistados no Japão, 19 têm atletas ‘ participação com apoio do programa. Foram seis ouros, cinco silvers e oito bronzes com a presença de atletas contemplados pelo programa. Esse resultado garantiu a colocação 12ª do Brasil no ranking de países.

Programa de atletas de alto rendimento

Os atletas militares responderam por 30% da delegação brasileira em Tóquio com mais de 90 esportistas. Por ano, o Ministério da Defesa investe cerca de R$ 38,3 milhões no Programa de Atletas De Alto Rendimento Das Forças Armadas (PAAR).

Atleta Exchange in the Olympics

Do grupo dos 302 atletas convocados para os Jogos Olímpicos, 242, que corresponde a 80%, fazem parte do programa. Para a Bolsa Atleta, o Ministério da Cidadania assegurou para 2021 um orçamento de R$ 145,2 milhões, o maior desde 2014.

O Governo Federal é o maior patrocinador do esporte olímpico e paralímpico no país, com um investimento anual superior a R$ 750 milhões. Nesse valor estão abrigadas o tripé que hoje representa a maior fonte de investimento do esporte brasileiro, formado pela Lei de Loterias, Bolsa Atleta e Lei de Incentivo ao Esporte

Compartilhar:

Entrar

Cadastrar




Redefinir senha

Digite o seu nome de usuário ou endereço de e-mail, você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.