Ao longo dos cinco últimos dias, a Semana Professor do Futuro homenageou esses profissionais com uma programação especial sobre os principais desafios e oportunidades para a educação no cenário pós-pandemia. Nesta sexta-feira (8), durante o encerramento do evento, o educador, membro do Conselho Nacional de Educação (CNE), Mozart Ramos, destacou a importância do desenvolvimento das competências empreendedoras, visando a formação de pessoas cada vez mais capacitadas para o mercado de trabalho.

Segundo o especialista, com o avanço da tecnologia, milhões de empregos deixarão de existir, exigindo que os alunos estejam em um processo de educação continuada. “O cenário disruptivo vai acabar com o conceito de ex-aluno. As pessoas estarão sempre aprendendo. O acesso às tecnologias é apenas o ponto de partida, seremos alunos ao longo de toda nossa vida, de maneira continuada. O diferencial serão as qualidades humanas”, afirma. De acordo com Ramos, o mundo do trabalho será de quem tem uma postura empreendedora. “Por isso parabenizo o Sebrae, por estar sempre ligado ao desenvolvimento dessas competências, tais como criatividade, inovação, poder de decisão, capacidade de se comunicar em vários contextos”, exemplificou.

O secretário-executivo do Ministério da Educação, Victor Godoy, observou que agora, com o avanço da vacinação e o retorno das atividades, a educação precisa de uma atenção especial. “Em decorrência do longo período longe das aulas presenciais, é preciso correr atrás desse tempo. Temos que motivar e recuperar o potencial de aprendizagem nos alunos”, disse. Godoy enumerou cinco grandes desafios para o Ministério nesse momento: retorno efetivo das aulas presenciais, superação da evasão, transformação digital da educação, redução das desigualdades regionais e aproximação da escola com o mundo do trabalho.

O compromisso do Sebrae com o desenvolvimento da educação empreendedora no Brasil foi reforçado pelo presidente do Sebrae, Carlos Melles. “Aprimorar a educação transforma qualquer ambiente. Sabendo disso, desenvolvemos diversas iniciativas como o programa de educação continuada, que estamos lançando para os professores; o ALI; o Cidade Empreendedora; o Prêmio de Educação Empreendedora e os cursos livres e gratuitos. Essas são apenas algumas ações nas quais investimos”, disse. De acordo com Melles, através de parcerias com instituições com o Canal Futura, a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e o Instituto Ayrton Sena é possível dar continuidade aos programas de fomento à educação empreendedora em todo país.

Para o gerente de educação empreendedora do Sebrae, Janio Macedo, somente através da educação as desigualdades sociais enfrentadas no país poderão ser reduzidas. “Esse evento faz parte de um contexto maior de dedicação que nós do Sebrae temos com a educação, com os professores e com os alunos. Temos a convicção que não podemos resolver as desigualdades sociais se não for através da educação”, afirmou.

Compartilhar:

Entrar

Cadastrar




Redefinir senha

Digite o seu nome de usuário ou endereço de e-mail, você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.